O homem torto

Cópia de digitalizar0050 digitalizar0049 digitalizar0050 digitalizar0052 digitalizar0054 digitalizar0056

Estória encontrada na internet sem autoria.Caso seja você o autor, entre em contato para que seja dado os créditos ou retirado do blog

Anúncios

O ratinho Kiko

Cartaz 1
 Kico era um ratinho órfão que morava num casarão abandonado. Seus pais haviam sido carregados por uma enchente, e desde então ele vivia sozinho.

Cartaz II
Ele se alimentava roendo as páginas de alguns livros velhos que haviam sido deixados pelos antigos moradores daquele casarão. Mas, um dia ele enjoou de comer sempre a mesma coisa. Ele queria experimentar comidas novas, e mais gostosas. Então, Kico resolveu sair do casarão e, pelo olfato, acabou indo parar do próximo ao muro de um grande restaurante… O cheiro que vinha do outro lado do muro era delicioso… Ele estava com água na boca imaginando o que haveria de gostoso nas latas de lixo atrás do muro: restos de comidas diferentes, frutas, pedaços de toucinho, queijo… Que delícia!
Mas, por mais que Kico procurasse, não encontrava um modo de atravessar aquele muro tão alto.
E agora, o que fazer?

Cartaz III
Foi quando apareceu um coelhinho, que foi logo se apresentando:

— Olá! Meu nome é Pipoca. Qual é o seu nome? E por que você está tão triste?
— Meu nome é Kico. Estou triste porque estou com muita fome, e sei que do outro lado do muro tem muita comida gostosa, mas eu simplesmente não consigo passar paro o outro lado, pois o muro é muito alto…
Pipoca pensou, pensou. E teve uma idéia!

Cartaz IV
— Já sei! Faremos uma gangorra!

Vamos pegar um pedaço de madeira e colocar sobre esta pedra.
Você fica em uma ponta da madeira e eu pulo na outra ponta. O meu peso certamente vai lançar você sobre o muro, e você irá para o outro lado do muro.
E assim foi feito.
Quando Kico chegou do outro lado, ele ficou maravilhado! Era tanta comida gostosa, que ele não sabia nem por onde começar a comer! Beliscava uma coisa, roia outra…
“Este lugar é um paraíso!”, pensou ele!
Foi quando ele esutou um barulho.
Olhou para trás e viu

Cartaz V
Bem atrás dele estava um grande gato, o maior que Kico já tinha visto!

O gato pulou em cima dele tentando pegá-lo, mas Kico foi mais rápido e começou a correr!
Ele corria o mais depressa que podia, mas o gato era grande e rápido, e estava quase alcançando o pobre ratinho!
Kico já estava desesperado, achando que seria o seu fim.

Cartaz VI
Quando tudo parecia perdido, eis que o Kico vê uma pequena rachadura no muro, e mais que depressa, passa pelo buraco!

Kico estava salvo!
O buraco fora a “porta” pela qual ele pode escapar de uma morte certa e terrível!

Cartaz VII
Isto me lembra de uma outra “porta” que nos permite fugir de um terrível fim.

Na Bíblia, que é a Palavra de Deus, lá no livro de João 10: 09, Jesus disse assim: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á …”.
E ainda em João 10:10: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.”.
Na verdade, todos somos pecadores, e estávamos condenados a uma terrível morte, uma eternidade sem Deus.
Mas nosso Deus, que nos ama muito, mandou o seu próprio Filho, Jesus Cristo, para se sacrificar por mim e por você.

                                                                         Cartaz VIII

Ele foi humilhado e morto numa cruz, porém ao terceiro dia ressuscitou.
Ele não tinha pecado, mas sofreu tudo isso por amor a nós.
E agora, todo aquele que reconhece o sacrifício de Jesus, e o aceita como seu Salvador, terá direito a vida eterna, a morar no céu com Deus.

Você não gostaria de receber em seu coração a Jesus Cristo?

O Susto

Cartaz I
Esta e Poliana,mas todos a chamam de Popi.Ela tem cabelos castanhos e olhos  muito vivos.Mesmo tendo só 9 anos,já conhece todos os seus vizinhos,ajuda dona Marta a cuidar do bebê,dona Alice a limpar o jardim,e a mamãe e claro,a lavar a louça e limpar a casa.
-Eu gosto de fazer amizade com todos,por isso tenho muitos amigos.Mas tenho um amigo que me e muito especial.Vou chamá-lo para que vocês o conheçam: Ei,Gugu,venha cá um momento!

Cartaz II
-Ola,eu sou o Gustavo.Todos me chamam de Gugu.Tenho 7 anos e todos dizem que sou um menino muito levado.Também ajudo a mamãe nas tarefas de casa,mas o que gosto mesmo de fazer,e brincar com carrinho de rolemã,subir em arvores e fazer todas as coisas que um menino da minha idade faz.
Sou amigo da Popi,e alem de sermos irmãos,somos também grandes amigos.

Cartaz III
Certa noite,os pais das crianças precisariam sair com urgência para atender um amigo doente.Como já era tarde acharam melhor não as levar as crianças com eles.
-Ah,mamãe-reclamou o Gugu-leva a gente também…
-Não querido,já e tarde e vocês devem ir para a cama.Nao sabemos quanto tempo vamos demorar.
E depois de muitas recomendações…
-Esta bem,mamãe,vocês podem ir tranqüilos,pois já estamos “morrendo” de sono e vamos nos deitar-disseram eles.
Mamãe e pai beijaram as crianças e saíram.
Bem,agora que eles estavam  sozinhos.Gugu olhou para Popi,ela olhou para o Gugu e…
-Pôxa,Popi,e muito cedo para irmos dormir…que tal procurarmos alguma coisa mais interessante prá gente fazer?
-Podiamos brincar de fazer comidinha La na cozinha,Gugu.
-Oras,Popi,isso e brincadeira de menina.Que tal brincarmos de pega pega?
-Não,Gugu,acho que faríamos muita bagunça e a mamãe ficaria triste.Vamos pensar em outra coisa.
-Hum…deixe-me pensar…Vamos assistir televisão?
-Boa idéia,Gugu!
Então os dois correram a ligar a televisão,sentaram no sofá e cada um pegou uma almofada.Estavam parecendo gente grande.
O tempo foi passando com um comercial aqui,outro ali.
De repente…tcham-tcham-tcham!Começou um filme de dar medo!
Era homem virando lobisomem,bruxas voando,fantasmas,monstros…
-Que horror!Vamos correr para a cama!-gritaram as crianças.

Cartaz IV
Passaram-se dez minutos e nada de Gugu dormir.Aí ele pensou:”Vou para o quarto de Popi”.Colocou o lençol sobre a cabeça para não ver nada à sua volta,e abriu a porta do quarto de Popi,bem devagarinho.

Cartaz V
Popi também não tinha conseguido dormir porque estava com medo,quando viu “aquilo” entrando,gritou de pavor:
-SOCORRO!!!Um fantasma!!!

Cartaz VI
-Uma bruxa!-disse Gugu-e de cabelo arrepaiado!-Preciso fugir daqui!
-Meu quarto esta mal assombrado!-disse Popi,já chorando-Eu quero minha mãe!
Cartaz VII
Nesse momento a mame e o papai estavam chegando.Mamae ouviu os gritos e foi correndo para o quarto.Quando viu a cena,não entendeu nada.Gugu e Popi,então contaram a ela o que tinha acontecido e pediram perdão por tê-la deobedecido.
A mamãe sentou-se na cama,abraçou as crianças e disse:
Mas queridos,de bruxa,lobisomem,fantasma,vocês não precisam ter medo.Eles nmao causam perigo porque não existem.
Quando sentirem algum medo,conversem com a mamãe e juntos vamos falar com o Papai do céu.
Agora vou ler para vocês o que a Bíblia diz sobre nossos médios e depois vamos todos para as nossas camas que já passou da hora de dormirmos.
E a mamãe ,abrindo a Bíblia,leu para as crianças:
“Ainda que:
-a terra fique tremendo;
-os montes se abalem;
-as ondas do mar produzam ondas fortes,com muita espuma;nos não teremos medo,porque ate nesses momentos Deus esta conosco e n’Ele confiaremos.  (Salmos 46.1-3).”