Pais construtores de caráter?

“Instrui a criança no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” – Provérbios 22.6

Você sabia que a criança também passa por crise? E que à medida que ela se desenvolve suas crises vão ficando cada vez mais difíceis e vão determinando seu caráter? Para a criança recém-nascida a família já é seu porto seguro ou não, porque é no meio familiar que ela irá sentir-se amada ou rejeitada.

1- Crises na infância. Existem?

Vamos pensar nesses bebês e refletir sobre suas crises na infância.

Ismael – Gênesis 16.15-16;

Isaque – Gênesis 21.2-3;

Moisés – Êxodo 2.2-3;

Samuel – 1Samuel 1.20-22;

Jefté – Juízes 11.1-3.

A construção do caráter acontece desde o momento da concepção, quando os pais começam a passar seus valores conversando com a criança ainda no ventre. Os pais, felizes por saber que ali no ventre tem um ser em formação, conversam, juntos, com o bebê, acariciam a barriga como se estivessem tocando o feto, beijam o ventre como se estivessem beijando o filho em formação e outros até colocam música para que o pequeno ser possa ouvir e sentir-se amado. Essas atitudes já fazem parte da construção do caráter dessa criança que está para chegar ao mundo. No filme Adorável Professor vemos uma cena linda. O pai, professor de música, demonstra seu amor e carinho pelo filho que irá nascer colocando música na barriga da mamãe. No filme Desafiando Gigantes, a mamãe já ama seu filho mesmo antes de concebê-lo. Daí podemos observar que esta criança será recebida com muito amor, carinho e afeto, ocupando seu lugar na família como presente de Deus para complementar a felicidade do casal.

De acordo com Erick Erickson, a criança enfrenta algumas crises desde que ocupa seu lugar no mundo. Nos primeiros momentos de vida ela percebe se é amada ou rejeitada, sentimentos que são percebidos conforme a qualidade do relacionamento que os pais têm com ela. Quando pensamos ou falamos de criança, sempre levamos em consideração a criança como um todo, e não paramos para analisar a criança em seu processo de desenvolvimento, por este motivo nos deparamos com tantos adultos com dificuldade de relacionamento em diversas áreas da vida.

A criança em seus primeiros meses de vida identifica a mãe pelo cheiro, pela voz, pelo toque (Winnicot). Às vezes, o bebê está chorando no colo de alguém, quando a mamãe o pega em seu colo, imediatamente, ele para de chorar. A criança em seus primeiros dias de vida precisa confiar em seus pais. Será isso possível? Sim! Quando suas necessidades são satisfeitas, quando ela está alimentada, limpinha e sequinha, ela agradece ficando quietinha e tranquila. Ela se sente segura. Se estes cuidados não forem observados, essa criança crescerá insegura, sem confiar em ninguém.

A construção do caráter é um processo iniciado ainda no ventre e acompanha o indivíduo por toda sua vida. Todo distúrbio de comportamento tem seu início na infância. Por essa razão, é muito importante que os pais procurem conhecer mais profundamente a criança e acompanhar seu desenvolvimento em todas as fases, pois cada fase vivida vem com uma crise diferente. Entendendo a criança como ela é, a melhor coisa a fazer é seguir os conselhos do sábio Salomão que diz: “Instrui a criança no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv 22.6).

Durante as fases de desenvolvimento, a criança passa pela autoaceitação do “eu” como identidade. Ela desenvolve sua autonomia, que é bem trabalhada na escola, nas primeiras séries da Educação Infantil. Nessa fase, os pais precisam estar atentos para não prejudicarem a autoestima da criança, tratando-a com respeito e oferecendo apoio, elogiando os mínimos progressos para que ela não venha a se sentir inferiorizada e incapaz de superar seus fracassos. Alguns pais, quando o filho mostra o boletim, feliz da vida por não ter ficado abaixo da média, dizem em tom grosseiro: “Deveria ter tirado 10”. Tiram todo o estímulo da criança em ter procurado fazer o melhor. O pai e a mãe, quando os filhos conseguirem uma vitória, por menor que seja, devem incentivá-los de tal maneira que eles possam continuar na busca de feitos maiores. É não dizer: “Está errado!” Mas, sim: “Você pode fazer melhor”. Às vezes, até quando a criança cai e procura com o olhar a ajuda dos pais, e ouve: “Deveria ter quebrado esse ou aquele órgão”. Que contribuição esses pais estão dando na construção do caráter dessa criança?

2- Fantasia infantil, realidade adulta

A criança vive no mundo do faz-de-conta e através das brincadeiras é que ela forma seu caráter, constrói seu mundo real, descobre qual profissão deve escolher. Ela aprende brincando, aprende fazendo no seu mundo infantil.

A Bíblia diz: “Vós pais não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” (Ef 6.4). E tantos pais, por insensatez ou desconhecimento da profundidade de seus atos na construção do caráter de seus filhos, fazem a triste comparação entre irmãos. (Como Rebeca que amava mais a Jacó e Isaque a Esaú.) Conhecemos o fim dessa história. Pais que provocam a ira aos filhos, o ódio entre irmãos, fazendo a triste comparação: “Você deveria ser como seu irmão que só nos dá prazer” ou “Você não chega a lugar algum, você é burro, não aprende nada. Já seu irmão, esse sim, tem futuro”. A rejeição dos irmãos de José a ele foi criada por ser ele o filho preferido de Jacó. Não é de se admirar, pois Jacó teve o exemplo em sua casa, na infância. Pais, observem o que Paulo disse a Timóteo: “Tem cuidado de ti mesmo”. É bom parar e refletir sobre o comportamento de seus filhos. Será que os desajustes não estão sendo provocados por você? Pelas suas preferências? Pelas suas atitudes e palavras? Tenha cuidado, avalie seu comportamento dentro do lar. Não seja como aquele pai da conhecida ilustração. A filha dizia que gostaria que a família morasse na igreja, porque lá seu pai era um, em casa, outro. O caráter dos nossos filhos está o tempo todo sendo construído por nós, pela nossa maneira de ser e viver. Se mentirmos, nossos filhos aprenderão a mentir; se falarmos a verdade, independentemente das circunstâncias, nossos filhos serão honestos e verdadeiros e nos admirarão muito mais. Terão prazer de dizer que são nossos filhos.

Crianças, desde bebês, enfrentam crises as mais diversas. Você acredita que bebês também têm depressão? Têm sim! Outro dia, uma instituição que cuidava de bebês carentes foi fechada porque todos os bebês daquela instituição estavam com depressão. Criança em construção precisa de amor, carinho, aconchego e cuidados.

Pais, não entreguem seus filhos a cuidado de terceiros. Eles não são objetos, nem troféus. São crianças, filhos, herança do Senhor. Como presentes de Deus, cuide bem desse tesouro que Deus lhe confiou.

Gerar um filho é fácil e prazeroso, mas educá-lo é uma tarefa difícil e desafiadora. Quando decidir ter um filho, planeje logo a melhor forma de educá-lo e eduque-o com o que há de melhor. A Bíblia é o melhor e mais completo código de ética e moral. Nela podemos encontrar todas as diretrizes para uma vida vitoriosa e nessa “rota 66” encontraremos tudo que precisarmos para educar, instruir, exortar, disciplinar e viver uma vida harmoniosa e equilibrada sem esquecer que a criança “aprende o que vive e vive o que aprende”. Portanto, seja exemplo em tudo, lembre-se que há alguns olhinhos espertos sempre olhando para você e percebendo se são amados ou rejeitados. A criança espelha-se em você.

Conclusão

Reflita nesse poema a seguir:

Se a criança vive sob crítica, ela aprende a condenar;

Se a criança vive sob hostilidade, ela aprende a brigar;

Se a criança vive ridicularizada, ela aprende a ser tímida;

Se a criança vive sob humilhação, ela aprende a sentir-se culpada;

Se a criança vive com tolerância, ela aprende a paciência;

Se a criança vive com encorajamento, ela aprende a ter confiança;

Se a criança vive com louvor, ela aprende a apreciar;

Se a criança vive com compreensão, ela aprende a justiça;

Se a criança vive com segurança, ela aprende a ter fé;

Se a criança vive com aprovação, ela aprende a gostar de si mesma;

Se a criança vive com aceitação e amizade, ela aprende a AMAR.
Que exemplo você está sendo para seus filhos? Quais sentimentos eles estão desenvolvendo? Quais sentimentos você nutre por eles? Por quê? Você já foi criança. Como foi seu mundo do faz-de-conta? Eles a influenciaram de alguma forma? Como você vê o mundo do faz-de-conta dos seus filhos? Como pais cristãos, faça sua parte.

Fonte:União Feminina Missionária Batista do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s